Incêndio nos bastidores apavora equipe do “Esquenta”

Regina Casé comanda o "Esquenta"

De volta às tardes de domingo da Globo, a equipe do “Esquenta” sofreu um grande susto na manhã da última segunda-feira (14).

Segundo o jornalista Daniel Castro, um incêndio trouxe pânico à ilha de edição do programa — local onde editores e diretores da atração decidem o que irá ao ar. Apesar do susto, o fogo não feriu ninguém e foi rapidamente controlado pela própria brigada de incêndio da Globo.

Suspeita-se que o incêndio — que, coincidentemente, faz trocadilho com o título do programa comandado por Regina Casé — tenha sido provocado por uma luminária de teto que entrou em curto-circuito. A Globo ainda não se pronunciou oficialmente sobre eventuais perdas e prejuízos.

RD1

“Monica Iozzi vai roubar a cena”, garante autor de ‘Búu’

"Não quero namoro sério, já lavei muita cueca", afirma Valesca Popozuda - 1 (© AgNews)
No que depender de Daniel Ortiz, Monica Iozzi será um sucesso na TV Globo.

O autor está apostando todas as fichas na atriz para ser o grande destaque de sua próxima novela das 19h, “Búu”.

“Monica Iozzi será a nova Valdirene [Tatá Werneck em ‘Amor à Vida’]. Vai roubar a cena”, comparou, em entrevista ao jornal “O Dia”.

Para quem ainda não sabe, a ex-integrante do “CQC” perdeu o papel de vilã paranormal da trama para Claudia Raia, entretanto, já foi escalada para outra personagem.

Elizabeth Savalla também já foi escalada para a novela de Ortiz, assim como Giovanna Lancellotti e Kayky Brito.

msn

Jayme Monjardim pode deixar direção de “Em Famíla”

"Não quero namoro sério, já lavei muita cueca", afirma Valesca Popozuda - 1 (© AgNews)
A novela “Em Família” corre o risco de perder o diretor Jayme Monjardim.

O motivo? A trama das 21h já está no ar há pouco mais de dois meses e ainda vem sofrendo com as características dadas aos personagens.

O público não consegue reconhecer, por exemplo, que Natália do Vale interpreta a mãe de Júlia Lemmertz, já que as duas têm apenas dez anos de diferença na vida real.

Além disso, o departamento de qualidade da emissora carioca está insatisfeito com a baixa audiência do folhetim de Manoel Carlos.

Cogita-se até a possibilidade de explorar com mais afinco o romance entre Luiza (Bruna Marquezine) e Laerte (Gabriel Braga Nunes) nos próximos capítulos.

Apesar disso, a Globo nega qualquer problema interno, de acordo com o jornal “O Dia”.

Vale lembrar que esta não será a primeira vez que Monjardim pode deixar a direção de uma novela. Em 2005, ele foi afastado, de fato, de “América”, da autora Glória Perez, para ser substituído por Marcos Schechtman.

MSN

SBT tira ‘Caso Encerrado’ coloca filme e joga ‘Arena’ para madrugada

Elenco do Arena SBT, que será encurtado por baixa audiência a partir do próximo sábado (19)
O SBT começou a fazer mudanças para tentar salvar as noites de sábado. A partir do dia 19, o Caso Encerrado Proibido deixa a programação. No seu lugar, entra a sessão de filmes Cine Família, até a meia-noite. Com isso, o Arena SBT, que ainda não emplacou no Ibope, será exibido de madrugada (hoje é a partir das 23h15) e perderá quase metade da sua duração.Uma das principais apostas do SBT em 2014 para frear o Legendários, da Record, o Arena SBT ainda não mostrou a que veio. A mistura de programa esportivo e jornalístico derrubou para dois pontos a audiência no horário, que costumava chegar a cinco. A atração ja perdeu para a Band e até para a Rede TV!.

Para piorar, o SBT passou a exibir, antes do Arena, edições proibidas para menores de 14 anos do telebarraco latino Caso Encerrado, que não deu certo na grade diária e fracassou aos sábados, com médias entre 3 e 4 pontos.

Com as mudanças, o Arena SBT terá apenas 1 hora de duração e fará um sanduíche com duas sessões de filmes: Cine Família, às 22h15, e Cine Belas Artes, à 1h.

Neste sábado (12), o Arena SBT, ainda às 23h15, terá uma entrevista exclusiva de Lívia Andrade com Pelé.

Mais mudanças

Às quartas, o SBT exibirá o programa Roda a Roda às 21h45, entre a novela Rebelde e o Programa do Ratinho, que perderão 15 minutos cada.

UOL

Para tirar novela da UTI, autor alivia peso de doenças de Em Família

Bianca Rinaldi e Reynaldo Gianecchini em Em Família; a relação dos dois terá menos doença e mais romance
 Novela das nove da Globo, Em Família é uma trama mórbida. Pelo menos oito personagens já apresentaram doenças ou graves transtornos psicológicos. Dois deles morreram. A audiência também está doente, abaixo dos 30 pontos na Grande Paulo. E as pesquisas feitas com telespectadores para detectar o motivo do baixo ibope revelou que o público sente-se incomodado com tanto drama e pouco humor.

Mas isso vai mudar. “Estamos investindo em mais desdobramentos leves, não obrigatoriamente de humor, tirando o peso de muitas doenças na história. Não li nada oficial sobre isso, mas reconheço que precisamos diminuir esses temas dramáticos”, adianta em primeira mão ao Notícias da TV, por e-mail, o autor de Em Família, Manoel Carlos.

O autor não revela quais dramas serão amenizados. As histórias de doenças serão mantidas, principalmente as de Cadu (Reynaldo Gianecchini), que descobriu ter miocardiopatia dilatada, e a de Selma (Ana Beatriz Nogueira), que apresenta sintomas do Mal de Alzheimer. Mas ganharão pitadas de romance.

Cadu deverá se envolver com a médica, Silvia (Bianca Rinaldi). No site da novela, uma enquete já perscruta a recepção do público. Pergunta com quem Cadu deve ficar: Silvia ou Clara (Giovanna Antonelli). Já Selma se mudará para o Rio de Janeiro e descobrirá um encantamento por Benjamim (Paulo José), que tem Mal de Parkinson.

No eixo do humor, a aposta será em cima de Shirley (Vivianne Pasmanter). Irônica e com tiradas engraçadas, a personagem irá crescer nos próximos capítulos.

UOL

Em Família: Cadu promete lutar pela guarda de Ivan caso Clara se una a Marina

Com a mulher  trabalhando fora e se envolvendo cada vez mais com Marina (Tainá Muller), Cadu (Reynaldo Gianechinni) perderá a paciência e brigará com a esposa. O chef de cozinha garante que Clara (Giovanna  Antonelli) está cada vez mais relapsa e que não cuida do filho como antes.

Clara discute com Cadu e garante que Ivan (Vitor Figueiredo) torce pela sua felicidade e sucesso, mas que o marido está querendo atrapalhar sua vida. No auge da discussão, o chef de cozinha avisa a filha de Chica  (Natália do Vale), que se ela sair de casa ou se envolver com Marina irá entrar na justiça e lutará para ter a guarda do menino.

O Planeta Tv

Figurinista de Em Família abandona novela

Em Família registrou uma baixa em seus bastidores. A figurinista da trama Marília Carneiro, que tem 41 anos de Rede Globo, deixou a novela de Manoel Carlos.

Segundo informações da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, Marília discutiu com Maneco de maneira constante devido aos figurinos das personagens da trama. A gota d’água ocorreu na quinta, quando a figurinista não concordou com mais uma crítica do autor ao visual de Helena (Julia Lemmertz).

A Globo nega que a figurinista tenha se desentendido com o autor.

O Planeta Tv

José Mayer fará par romântico com Klebber Toledo em “Falso Brilhante”

Conhecido por seus inúmeros papéis de garanhão em diversas novelas, o veterano ator José Mayer viverá uma experiência diferente em “Falso Brilhante”.

No folhetim do autor Aguinaldo Silva, Mayer interpretará um homossexual enrustido que não revela sua verdadeira sexualidade a ninguém. O personagem, um cerimonialista, promete despertar polêmica ao abordar a luta em “se assumir”.

O inusitado par romântico de Mayer já foi definido pelo autor. Acostumado a beijar mulheres como Camila Pitanga, Vera Fischer, Taís Araújo, entre outras, José contracenará agora com o ator Klebber Toledo, que interpretará o jovem pelo qual seu personagem se apaixonará perdidamente.

Contando com mais dois personagens homossexuais, “Falso Brilhante” possui estreia prevista para o segundo semestre deste ano, logo após o fim da Copa do Mundo.

RD1

Globo marca despedida de ‘Tapas e Beijos’

Quarteto principal de "Tapas & Beijos"

Gradativamente, a Globo pretende renovar sua grade de seriados, encerrando os mais antigos e apresentando novos, cujas temporadas devem ser menores e mais dinâmicas.

2014 está sendo dedicado ao encerramento de “A Grande Família”, lendária produção que permaneceu por mais de treze anos no ar. Em 2015, mais uma tradicional série global se despedirá definitivamente do público.

Segundo o colunista Flávio Ricco, a equipe de “Tapas & Beijos” já trabalha com a realidade de produzir somente mais 52 episódios - 38 este ano e apenas 14 em 2015, ano que foi determinado como o de sua despedida.

Êxito de audiência e bem recebida pela crítica, “Tapas & Beijos” sairá do ar quatro anos após a sua estreia. O objetivo da Globo é que a série se despeça em alto estilo, com episódios caprichados e final cuidadosamente elaborado, num preparo idêntico ao de “A Grande Família”.

É possível que este também seja o último ano de “Pé na Cova”, o que marcaria a despedida de todas as séries mais duradouras da Casa, mas a Globo ainda não confirma esta hipótese.

rd1

Globo tem sexta-feira histórica. Saiba:

Alarmantes, assim podem ser classificados os índices de audiência alcançados pela Globo no horário nobre dessa sexta-feira, 11. A emissora registrou péssimas médias com suas novelas e durante o “Jornal Nacional”.

O “apagão” de audiência atingiu “Meu Pedacinho de Chão”, que após alcançar 20 pontos na quinta, o seu maior índice, fechou a sexta com modestos 14 pontos, ante 8 da Record, 4 do SBT e 4 da Band. É a menor média registrada pelo folhetim de Benedito Ruy Barbosa, superando, assim, os 16 do capítulo de quarta-feira.

A “sexta-feira negra” pegou em cheio “Além do Horizonte”, que cravou somente 17 pontos, e o “Jornal Nacional”, que registrou 18, ante 11 do SBT, 7 da Record e 2 da RedeTV. É o recorde negativo histórico do noticiário comandado por William Bonner e Patrícia Poeta, batendo os 19 pontos alcançados no final do ano passado.

Já “Em Família” segue decepcionando a direção da Globo. A trama de Manoel Carlos obteve média de 25 pontos, ante 7 do SBT e 5 da Record. A marca é insuficiente até mesmo para um sábado, dia de baixíssimo share (número de televisores ligados).

Os dados são preliminares. Cada ponto equivale a 65 mil domicílios na Grande São Paulo.