Últimas Notícias da Telexfree de Quarta 11/09/2013

 No mês passado, uma decisão judicial estabeleceu o bloqueio dos bens das empresas e a suspensão das atividades dos grupos (Marcio Rodrigues/Futura Press).
Os participantes de TelexFree e BBom, que têm feito manifestações pelo país pedindo o desbloqueio dos bens das duas empresas, terão muito tempo para protestar. Segundo a procuradora Mariane Guimarães, do Ministério Público de Goiás, a decisão sobre a condenação dos sócios das empresas, acusados de formação de pirâmide financeira, deve sair num prazo mínimo de um ano. “Sendo bem positiva, ela (a decisão) deve sair nesse prazo de um ano. Pode ser até mais”, afirmou Mariane. Isso significa que dificilmente os bens das empresas serão desbloqueados antes de meados de 2014.
Os Ministérios Públicos Federal (MPF) e Estadual (MPE) entraram na Justiça, na última segunda-feira, com uma ação civil pública em Goiás pedindo a dissolução da Unexpmil e da BBom – nomes fantasia da empresa Embrasystem Tecnologia em Sistemas, Importações e Exportações – e a condenação dos sócios. Além disso, o pedido inclui a reparação de danos aos consumidores envolvidos no provável esquema de pirâmide financeira. O mesmo pedido já havia sido feito para a TelexFree.  Fonte: Cresce Web

Últimas Notícias da Telexfree de Terça 10/09/2013

Nas últimas semanas a força tarefa formada pelo Ministério Público Federal (MPF) em Goiás já contabilizou mais de 80 (oitenta) empresas denunciadas e que deverão ser investigadas por suspeitas de operarem esquemas de pirâmides financeiras e com práticas assemelhadas aos esquemas operados pela Telexfree e BBom.

Para o MPF o elevado crescimento da quantidade de empresas denunciadas é assustador e significa um número muito elevado de pessoas envolvidas em esquemas financeiros suspeitos de irregularidades, as quais são potenciais vítimas de um sistema que não se sustenta matematicamente e que, por isso, tem a sua prática vedada pela Lei Federal n.º 1.521/51.

Para se ter uma idéia da população total que pode estar envolvida em atividades econômicas suspeitas com estas empresas no país, somente a BBom e a Telexfree conjuntamente possuem mais de 600 mil associados, do que pode se concluir com facilidade que estes, somados aos associados das 80 empresas que deverão ter processos de investigações abertos pelo MPF, poderão totalizar quantidade superior a 1 milhão de pessoas envolvidas.

Por aí dá para ter uma rápida visão da dimensão da preocupação que estas situações estão trazendo ao MPF e aos órgãos de defesa dos consumidores por todo o país, considerando que a sucessão de quebras de dezenas de pirâmides pelo país a fora resultaria num verdadeiro caos à economia popular, desagregando famílias, desorganizando financeiramente milhares de pessoas, bem como afetando todo o sistema econômico e de mercado nacional.

Na próxima semana o MPF deverá encaminhar ao Congresso Nacional uma proposta de lei que torne as penas mais graves para a exploração de esquemas de pirâmides financeiras. A divulgação dos nomes das novas empresas denunciadas somente será feita pelo MPF na medida em que os respectivos processos investigativos sejam abertos.

Vamos ficar atentos a esta situação, pois somente em Maringá e região existe muita gente afetada por esta situação. Na medida em que surgirem novidades vamos informando aqui no blog.

*Texto de João Regiani